Opinião

A diferença entre o inteligente e o sábio, é que o sábio pensa a longo prazo. (Rui Barbosa)

SINDICATOS                                                                                                       

Vários países de tradição na área não conseguem superar o Brasil em número de sindicatos. Só nos primeiros oito meses de 2017 foram criados 215 no Brasil, segundo o Ministério do Trabalho, que autoriza a farra. O País soma hoje 17.288 sindicatos, correspondentes a mais de 90% de todos os sindicatos no mundo. Nos Estados Unidos, são 191 e no Reino Unido, berço das lutas trabalhistas, 152. Na Dinamarca, 18.

NEGÓCIO RENTÁVEL

Virou negócio rentável: os 17 mil sindicatos brasileiros rateiam R$3,53 bilhões do “imposto sindical” extraído do salário dos trabalhadores. Em 2016, o imposto sindical arrecadou R$ 3,53 bilhões. Confirmado o novo porcentual da “Contribuição por Negociação Coletiva”, citado por UGT e Força, o valor poderia saltar para R$ 10,2 bilhões com desconto de 13%.

NOVOS MILIONÁRIOS

O faturamento milionário explica a criação de tantos sindicatos. E Lula vetou a última tentativa do Congresso de obrigá-los a prestar contas. A maioria dos sindicatos é controlada pela CUT, do PT, que só de imposto sindical fatura R$ 60 milhões por ano. Sem dar satisfações.

O IMPOSTO SINDICAL

Vai deixar de existir em novembro, com a entrada em vigor da reforma trabalhista, mas a contribuição que os trabalhadores dão aos sindicatos pode aumentar com a mudança. Agora, em vez de ter um dia de trabalho descontado todo ano (o correspondente a 4,5% de um salário), a contribuição será decidida em assembleia, sem um teto estabelecido.

DUAS DAS MAIORES CENTRAIS DO PAÍS

União Geral dos Trabalhadores (UGT) e Força Sindical defendem que de 6% a 13% de um salário mensal sejam destinados anualmente ao financiamento das entidades. Criada para financiar a estrutura sindical, a nova \"contribuição por negociação coletiva\" é apoiada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), UGT e Força. Juntas, elas representam 51,8% dos trabalhadores sindicalizados.

CORTAR FUNDO PARTIDÁRIO

Siglas que formaram quadrilhas para assaltaram a Nação, se não foram extintas como merecem, não deveriam ter mais direito ao fundo partidário e tampouco a inserções de propaganda política no Rádio e na TV.

SÃO CASOS DOS PARTIDOS

Como o PP, PMDB e o PT de Lula, que, conforme indicam as investigações da Lava Jato, desviaram centenas de milhões de reais das nossas estatais. O PT, pelas contas de Rodrigo Janot, desviou só na Petrobrás R$ 1,480 bilhão. Já o PMDB, com sua quadrilha denunciada pela PGR, outros R$ 864 milhões.

ESTAS SIGLAS NÃO PODEM PASSAR IMPUNES!

Até que sejam julgadas estas denuncias pelo nosso judiciário, a penalidade deveria ser o da suspensão das verbas do fundo partidário. Mesmo porque, a maioria destes políticos estão exercendo seus mandatos e tem direito ao foro privilegiado! E pela morosidade histórica do Supremo, esses parlamentares podem viver por muitos anos impunes e até sem condenação alguma...

A SUINOCULTURA DO FUTURO

Organizado pela Topigs Norsvin, reconhecida como a mais inovadora empresa de genética suína, um evento com apoio de empresas de ponta da cadeia suinícola vai definir a suinocultura do futuro. Criadores, pesquisadores, executivos de empresas e cooperativas líderes da cadeia suinícola devem participar do evento em Balneário Camboriú, hoje e amanhã, dias 12 e 13 de setembro, atualizando conhecimentos e projetando novos caminhos e novas estratégias para o desenvolvimento do setor.

Comentários