SLIDER
06/12/2016 às 12:02:58

Educação Financeira

Cautela, planejamento e otimismo devem guiar o consumidor neste final de ano!

1

Ano novo, contas novas. O dilema é sempre o mesmo com várias expectativas e promessas. Conseguir um novo emprego, praticar mais atividade física, fazer aquela grande viagem ou trocar de carro pode aparecer na lista de muitas pessoas. Mas, invariavelmente, a maioria promete administrar melhor as finanças para, então, conseguir realizar as outras promessas.

Para alcançar esse objetivo, a Marins Consultoria Tributária, que também conta com advogados e consultores especialistas em finanças, ressalta que a cautela e um bom planejamento podem fazer a diferença. Não sucumbir ao impulso da compra fará também com que você comece melhor o próximo ano.

\"Uma boa alternativa é guardar parte do décimo terceiro para pagar as contas que vencem logo no início do ano. O IPTU, o IPVA e a matrícula escolar podem ser quitadas com esse dinheiro e desafogar os outros meses. É preciso também ser otimista\", destacou Eliézer Marins, advogado e CEO da Marins Consultoria.

Porém, segundo o empresário, somente isso não basta. \"É necessário ser cauteloso e se programar para as futuras contas. Por isso, o planejamento de despesas e receitas deve ser feito com excelência e se, possível, contar com a ajuda de um especialista\", completa Marins. 

Para as empresas 

 As pessoas jurídicas também devem se programar como as pessoas físicas, mas há um diferencial, segundo a consultoria tributária: a possibilidade de recuperação de créditos. “A recuperação de créditos está crescendo muito no Brasil e é algo que, sem dúvidas, influenciará positivamente no lucro das empresas em 2017, finalizou Eliézer Marins.

Comentários